Profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Ez.34:2. Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR.

30 de mar de 2009

Pastor 666



Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem,traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.Pois entre estes se encontram os que penetram sorrateiramente nas casas e conseguem cativar mulherinhas sobrecarregadas de pecados, conduzidas de várias paixões,que aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade.E, do modo por que Janes e Jambres resistiram a Moisés, também estes resistem à verdade. São homens de todo corrompidos na mente, réprobos quanto à fé;eles, todavia, não irão avante; porque a sua insensatez será a todos evidente, como também aconteceu com a daqueles.2 Tm.3:1-9.

É impressionante como a cada dia aparece mais abominações envolvendo de alguma maneira o bom nome de Jesus Cristo. Vimos os "lutadores de Jesus", e agora aparece mais essa desventurada figura: o pastor metaleiro. chamá-lo de pastor é brincadeira! Infelizmente temos que ouvir esse tipo de "palhaçada". Palhaçada, não é bem o termo... blasfêmia é a palavra. O tal "pastor" ainda diz que se uma pessoa toca numa bando de rock e se converte, ela não precisa sair, mesmo que a banda preste culto ao diabo, pois é o trabalho dela!!! Realmente é o trabalho dela - adorar a satanás, prestar culto ao diabo.

Se alguém se converte não deve ficar fazendo propagando das infâmias tatuagens a satã e ainda muito menos participar de um filme oficial do Heavy Metal como personagem - fligth 666!

Seu filho tem o nome de um baterista diabólico e sua igreja tem também uma pastora. Ele diz que faz milagre: ressuscitou dois mortos com óbito, fez sumir um câncer de 9 cm do ventre de uma moça, paralítico anda, cego vê, mudo fala e escuta...

Ainda falta mais, ele diz que nunca leu a Bíblia, ele abre a Bíblia e Deus revela o que acontece na vida das pessoas ali reunidas.

É esse o quadro evangélico atual. Milagres não-bíblicos, pastoras, mundanismo, pragmatismo, carnalidade, falsos pastores, falsas igrejas, ecumenismo, mal testemunho, e o que direi mais? Só mais uma coisa: Nada de bom!

28 de mar de 2009

LUTANDO EM NOME DO "SENHOR"



Passou-se o tempo em que quando falávamos de luta na igreja, de batalha, estávamos nos referindo ou à luta espiritual narrada em Ef.6 ou às guerras entre Israel e outras nações narradas na Bíblia. Mas agora existe uma outra luta: O Vale-Tudo! veja matéria no link acima. Realmente nas igrejas evangélicas que desprezam o Senhor vale tudo mesmo, até armar um tatame para promover lutas com o objetivo de evangelizar!!! E eu não sabia que em Fortaleza tem uma dessas aberrações: o pastor Elder Pinto ensina Jiu-Jitsu a jovens de baixa renda! Segundo esses "pastores" o vale-tudo e o jiu-jitsu são uma forma de atrair os jovens para a igreja. Quanta inocência, meu Deus! E o pior de tudo que não é inocência, é malícia de pessoas sem conteúdo bíblico correto tentando inchar as igrejas deles. É claro que muitos jovens vão para a igreja! são doidos por briga, luta, mortal combate!!!
É claro que isso não é evangelismo bíblico, esse homem não é pastor, e nem essa é uma igreja de Jesus Cristo.

Grato a Deus por tudo sempre.

pastor victor

27 de mar de 2009

1793 - William Carey viaja para a Índia


1793 – William Carey viaja para a Índia

Um navio ergueu suas velas contra o vento de abril e desceu o rio Tâmisa, rumo ao Canal da Mancha. Ele se dirigia à Índia, levando William Carey, o ardoroso sapateiro que se tornara pregador, e seu amigo missionário, o Dr. John Thomas.
Os dois homens levantaram fundos, empacotaram sua coisas e se despediram. Agora, o navio seguia pela costa da Inglaterra antes de penetrar em mar aberto. Anos de sonhos, de orações e de preparação pareciam perto de seu cumprimento na vida de Carey.
Porém, o mar encrespado e os perigos da guerra da Inglaterra com a frança colocaram fim às esperanças ambiciosas de Carey: a viagem foi cancelada. Intrépido, Carey – que chamava a si mesmo de ‘lutador”, mas que era na verdade um incansável visionário – marchou por entre um sem-número de oposições e passou por todos os tipos de dificuldades para realizar seu trabalho. Sua infância foi pobre. Seu pai era um tecelão que dava aulas para ajudar a sustentar os cinco filhos. William era o mais velho e aprendeu a ler e escrever com entusiasmo, devorava livros de aventura como Robinson Crusoé e As viagens de Gulliver. Sua saúde nunca foi muito forte, mas ele conseguiu aprender o ofício de sapateiro.
Aos 17 anos, frequentava uma igreja dissidente com um amigo, época em que assumiu um compromisso com Cristo. Deixou a igreja anglicana onde fora criado, provocando a desaprovação de seu pai, e tornou-se cada vez mais ativo aos dissidentes. Ele se casou e começou a pregar nas igrejas. Durante algum tempo, caminhava 12 quilômetros todos os domingos para pregar em uma igreja pobre em uma cidade vizinha. Mergulhou no estudo do Novo Testamento e da língua grega e, de alguma maneira, conseguiu levar três carreiras em paralelo: sapateiro, professor e pastor.
Além da saúde debilitada, havia as dificuldades em família. Um filho morrera ainda bebê. Sua esposa passou por dificuldades, as quais se transformariam em um sequência de problemas mentais. Raramente tinha dinheiro suficiente para alimentação adequada. A despeito de tudo isso, Carey ficou cada vez mais obcecado pela obrigação de os cristãos levarem o evangelho às multidões em outros países.
Nas reuniões de ministros de sua área,Carey defendia a causa de que os cristãos deveriam espalhar o evangelho para as terras distantes. Ele era constantemente contestado. “Se Deus quer salvar os índios”, diziam, “ele vai fazer isso mesmo que não tenha a minha ajuda ou a sua”. Chegou até mesmo a ponto de publicar um tratado chamado investigação sobre a obrigação dos cristãos em empregar meios para a conversão dos pagãos, em que defendia a idéia das missões estrangeiras. Foi um trabalho primoroso, mas que não foi bem compreendido.
Três semanas depois de o tratado ter sido publicado, a Associação dos Ministros convidou Carey para ministrar-lhes uma palestra. Carey usou o texto de Isaías 54:2,3: “Alargue o lugar de sua tenda...” Seu tema era: Espere grandes coisas de Deus, faça grandes coisas para Deus”. Porém, seus ministros permaneceram impassíveis. Conforme a reunião se aproximava do final, Carey desabafou com grande frustração: “Será que mais uma vez não farão nada?”Por que ele não conseguia encontrar outras pessoas dispostas a compartilhar e levar adiante sua visão?
Uma chama, no entanto, fora acesa. Na reunião seguinte, foi formada uma sociedade missionária. O médico cristão John Thomas dispôs-se a servir na Índia, mas ele precisava de um associado. Carey decidiu ir com ele.
A situação parecia absurda. Carey tinha uma esposa grávida e três filhos pequenos. Será que ele conseguiria vencer as pressões físicas de sua própria saúde debilitada? Aquilo, porém, era a realização dos seus sonhos. Carey se dispôs a seguir adiante, apesar de muitos contratempos: após uma rápida incursão para levantar fundos, estes ainda eram escassos; o dr. Thomas estava sendo procurado por credores que não haviam recebido seu dinheiro; sua esposa recusou-se a viajar com ele; e, além de tudo isso, a interrupção da viagem do navio. Esse atraso deu a ele mais tempo para voltar e convencer sua esposa, Dorothy, a acompanhá-lo.
Pouco tempo depois, estavam de partida novamente, chegando em Calcutá em novembro de 1793. Porém, os problemas continuaram: as condições eram horríveis; a saúde deles não estava boa; Thomas continuou a acumular dívidas, e não havia conversões. Seu filho mais jovem morreu, e os dois mais velhos eram muito indisciplinados.
Em 1800, a família Carey se mudou para Serampore, juntando-se a um grupo de missionários dinamarqueses. Ali eles presenciaram a primeira conversão ao cristianismo, devido, em parte, aos esforços do filho mais velho de Carey, Félix, agora cristão. Em pouco tempo, uma igreja foi formada, e uma tradução do Novo Testamento para a língua bengali foi concluída.
Três décadas de sucesso missionário estavam apenas começando. À época de sua morte, em 1834, Carey já havia traduzido a Bíblia para 44 línguas ou dialetos e dera início a diversas escolas. Varias frentes missionárias a e evangelizaram ativamente a índia e os países vizinhos, Birmânia e Butão. Porem, além dessas estatísticas, Carey desenvolveu uma filosofia de missões passível de ser executada e a colocou em prática.
Ele estava muito à frente de seu tempo. Tinha um imenso respeito pela cultura da índia e via a necessidade da criação de uma igreja indiana autóctone. Em vez de utilizar muito tempo condenando o hinduísmo, proclamava a morte e a ressurreição de Cristo.
Embora tenha realizado grandes feitos individuais, Carey também foi uma pessoa que trabalhava de forma magistral em equipe. Com base na sua experiência, ele aprendeu que a equipe de missões é mais forte do que os indivíduos que fazem parte dela. Carey também enfatizou o valor das mulheres com parte dessas equipes.
Às vezes, temos a idéia, equivocada, de que Carey foi o único responsável por colocar a igreja na era das missões, mas, na verdade, ele foi um dos muitos cristãos ocidentais chamados para apoiar o trabalho de missões estrangeiras. Sua voz foi simplesmente uma das mais claras, pois suas palavras foram fundamentadas com sua própria vida.

17 de mar de 2009

NO CAMINHO DA DERROTA


Muito se fala hoje em vitoria. De fato em Cristo não somos vencedores, somos mais que vencedores. Rm.8:37. Mas existe um caminho que leva à derrota! Como saber que alguém está andando nesse caminho?
O povo de Israel se rebela contra Deus e contra a liderança de Moisés quando sabe do relatorio dos 10 espias. O povo murmura contra Moisés e Arão e até contra o próprio Deus. Desejaram a morte no Egito ou no deserto para não estarem naquela situação. “que bom se eu morresse agora”. Os rebeldes tentam apedrejar Calebe e Josué mas a Gloria do Senhor não permite. Deus ouve a oraçao de Moisés perdoando o povo mas não deixa de castigá-lo. Os rebeldes iriam morrer no deserto assim como eles mesmos desejaram. Os homens, os 10 espias que infamaram a terra morreram de praga perante o Senhor. (14:37)
O povo sente remorso pelo pecado cometido e agora quer ajeitar a situação do seu próprio modo.
como saber se estamos andando no caminho da derrota?
quando agimos das seguintes formas:

a primeira é quando nos mostramos temerários. Temerário é ser precipitado, inconsequente, tolo. O povo queria se reconciliar com Deus mas da maneira deles. Queriam agora cumprir uma ordem que já havia passado. Seria aquele momento o certo para agir? Ou nao era mais acertado eles se prostrarem rosto em terra e pedir perdão e orientação? Ser temerário não significa só ser precipitado. Significa ser presunçoso! Creram que podiam vencer sem Deus. Que podiam remediar as coisas por conta própria. Moisés e a arca não subiram, mas eles subiram o monte. Quanta presunção. A conseqüência é que foram derrotados. Dt.1:44
somos precipitados quando fazemos as coisas sem pedir a orientação de Deus e somos presunçosos quando achamos que podemos fazer algo sem a aprovação ou presença de Deus.

A segunda maneira de saber se estamos andando no caminho da derrota é quando transgredimos constantemente a Palavra de Deus. O povo de Israel vivia pecando contra Deus apesar de todo cuidado e misericórdia divinos. Eles não obedeceram quando Deus mandou entrar e possuir a terra. Nm.14:1-4. E desobedeceram a Deus quando Ele disse para não subir ao monte. Dt.1:42. Além disso, não obedeceram a voz de Moisés que era o líder escolhido de Deus.Dt.1:43. A conseqüência disso foi a dura disciplina do Senhor.
- os 10 espias morreram de praga perante o Senhor. Nm.14:37
- os que murmuraram de 20 anos para cima morreram no deserto. Nm.14:28 (como falastes...); 32.
- os que subiram foram perseguidos e derrotados. Dt.1:44
- não obtiveram resposta do Senhor. Dt.1:45
Alguém está andando no caminho da derrota espiritual quando não se importa com a Palavra de Deus. A leitura da Bíblia deixou de ser a coisa mais importante da vida dessa pessoa. A consequência do pecado é morte. Rm.6:23. O Senhor é misericordioso mas não inocenta o culpado. Na.1:3; Nm.14:20-24
Deus abençoa os que perseveram fielmente a Sua Palavra. Nm.14:24;38; 14:31 (os filhos); é preciso que cada um considere o seu caminho perante o Senhor e peça ao Senhor que ilumine seus passos para nunca entra no caminho para a derrota, ou para sair dele!

Grato a Deus por tudo sempre

Pastor victor

16 de mar de 2009

Advertência contra a preguiça


Você já disse: Hoje eu acordei com uma preguiça… Ah! que preguiça… vou passar o dia na minha espreguiçadeira…
A Palavra de Deus sempre adverte contra a preguiça. Em nenhum lugar da Bíblia a preguiça ou o preguiçoso é elogiado, sempre é criticado por Deus como um pecado que deve ser abandonado.
Preguiça significa Estado de prostração e moleza, de causa orgânica ou psíquica, que leva o indivíduo à inatividade; desânimo, esmorecimento, indolência. aversão ao trabalho; ócio, vadiagem. falta de capricho, de esmero; negligência, desleixo. A Bíblia compara o preguiçoso com uma porta se revolvendo nos seus gonzos. Provérbios 26:14 Como a porta se revolve nos seus gonzos, assim, o preguiçoso, no seu leito.
Advertência para o preguiçoso.
1. Deixar a preguiça e ir trabalhar. v. 6-8.
a. Observar o exemplo da formiga - ela é um ser sábio. v.6 - trabalha sem ter um líder. v.7 - trabalha para prover o futuro. v.8
obs:2 Ts 3:10 Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.
2. A preguiça leva à pobreza.
a. vive deitado. (dormindo com os braços cruzados) v.9, 10 - Provérbios 19:15 A preguiça faz cair em profundo sono,e o ocioso
vem a padecer fome. - Eclesiastes 10:18 Pela muita preguiça desaba o teto, e pela
frouxidão das mãos goteja a casa. - Provérbios 13:4 O preguiçoso deseja e nada tem, mas a alma
dos diligentes se farta.
b. Inventa desculpas para não trabalhar. Provérbios 26:13 Diz o preguiçoso: Um leão está no caminho;
um leão está nas ruas.
c. A pobreza virá rapidamente. - virá como um ladrão. v.11, 24:34
Provérbios 20:4 O preguiçoso não lavra por causa do inverno, pelo que, na sega, procura e nada encontra.

Antes de abrirmos a boca e dizermos que estamos com preguiça de fazer alguma coisa, de acharmos que ter preguiça é normal, pense e lembre-se daquele cântico infantil: Deus não quer preguiçoso em Sua obra!

pastor victor

grato a Deus por tudo sempre

2 de mar de 2009

SILÊNCIO, POR FAVOR (FAZER BARULHO É CRIME!



Todos nós conhecemos esse tipo de problema. Quem não se sentiu incomodado por uma igreja evangélica? E a sua? incomoda os outros? Quando éramos ainda congregação chegou uma igreja nova, pentecostal, instalando-se na casa vizinha, separada somente por ma distância de 10 metros. Nosso culto era numa coberta no jardim e a partir daí ficou difícil. Certa vez pregava na congregação e o pastor da igreja pentecostal, a dez metros de distância, contratou um carro de som - para comemorar o aniversário de uma irmã. Conhece aqueles carros que levam mensagens de aniversário, etc, no meio da rua a toda altura? colocaram músicas evangélicas, falaram no microfone, e até soltaram fogos de artifícios.Aí não deu. Fui falar com o pastor e dizer que estavámos incomodados com o barulho constante. Ele respondeu: - "é o aniversário da irmã!"

Atualmente faço estudo bíblico com uma senhora que mora vizinho literalmente parede com parede a uma igreja pentecostal. Essa senhora e sua irmã dizem que desde que a igreja chegou não assiste mais televisão porque não escuta. E quando tem vigília? E tem culto quase todo dia! Tentei mudar de dia, mas não dava certo. Quase não consigo fazer o estudo com tamanho BARULHO! Isso é uma falta de respeito com as pessoas da vizinhança. Não temos o direito de atrapalhar o FANTÁSTICO delas. Não temos o direito de desrespeitar as leis urbanas! Todo crente e toda igreja não deve viver sob a lei dos homens, quando essas mesmas leis não contradizem a Bíblia? Então vamos ter cuidado com a ZOADA!

Mais Comentados

Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Jo.1:17
Sua visita ao blog casanarocha é motivo de grande alegria. Que Deus abençoe ricamente.