Profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Ez.34:2. Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR.

6 de fev de 2009

INDIGNOS

Diante da grandeza de Deus nós devemos reconhecer nossa completa
insignificância. Por causa dos nossos pecados nós não somos dignos de
absolutamente nada.É assim que um verdadeiro crente se apresenta
diante da grandeza infinita do Senhor. Nós não somos dignos de coisa
alguma. Por exemplo, em primeiro lugar, nós não somos dignos de entrar
na Sua Santa presença! Foi assim que agiu o oficial romano (centurião)
Lc.7:1-10. Os anciãos dos judeus disseram para Jesus que aquele homem
era digno por ter construído uma sinagoga, por amar a nação judaica.
Mas o centurião não pensava isso de si mesmo. Ele envia uns amigos
para dizer o seguinte: "Senhor, não sou digno que entres debaixo do
meu telhado!" v.6. O centurião, no entanto, reconhece a autoridade de
Jesus, Sua completa autoridade, Seu poder. Ele afirma: "basta uma
palavra tua e meu servo será curado"! A resposta de Jesus foi
maravilhosamente confrontadora para os que estavam ali perto: "nem
mesmo em Israel encontrei tamanha fé!" É assim que devemos entrar na
presença de Deus: numa mão ,nossa insignificância; na outra, nossa fé
no Deus todo-poderoso. Mas Deus em sua grandeza nos deu um novo e vivo
caminho pelo qual temos acesso, podemos nos achegar, confiadamente
junto ao seu trono de graça..." Hb.4:6; 10:20
Em segundo lugar não somos dignos de ser seus servos. João
batista disse que não era digno de levar as sandálias de Jesus.
Mt.3:11. Paulo, disse que não era digno de ser chamado apóstolo, por
ter perseguido a igreja de Deus. falou de si mesmo como o menor dos
apóstolos, o principal dos pecadores. 1 co.15:9. Mas Deus na Sua
infinita grandeza nos escolheu exatamente para sermos seus servos.
Jesus diz para Paulo que ele é um instrumento escolhido. At.9:15.
Somos servos de Deus, escravos comprados por Cristo, mas não é assim
que Ele nos chama, não é assim que Ele nos trata. Ele nos trata por
Amigos. Jo 15:15. Tudo o que Ele ouviu do Seu pai, nos deu a conhecer.
entramos na presença de Deus prostrados como servos, mas sabendo que
Ele nos recebe como um amigo, bem-vindo a qualquer hora do dia ou da
noite.
Em terceiro lugar não somos dignos de ser chamados seus filhos. O
filho pródigo reconheceu isso depois de ter esbanjado toda a sua
herança nos prazeres do pecado. Ele disse: "já não sou digno de ser
chamado teu filho, trata-me como um dos teus empregados." Lc.15:19. O
filho arrependido reconhece sua situação e diz: "pequei contra o céu e
diante de ti." v.21. O Pai, em Sua misericórdia, recebe o filho,
restaura-o e se regozija junto dele numa nova comunhão. v.22-24. O
filho deveria correr, se lançar aos pés do pai, implorar perdão,
rasgar as vestes e jogar cinzas na cabeça... Mas o que vemos é algo
impressionante: O PAI CORRE em direção do filho! Deus "correu" na
nossa direção para nos salvar, e "corre" também para nos restaurar!
Bendito seja o nome do Senhor.
E em quarto lugar, não somos dignos de receber graça e misericórdia.
Jacó reconhece isso quando diz em gn.32:10: "não sou digno da menor
das tuas beneficências e de toda a fidelidade que tens usado para com
teu servo". Jacó, no entanto, reconhece a grandeza de Deus e diz: "o
Deus de meu pai Abraão, o Deus de meu pai Isaque." v.9. Lemos em
Jo.8:58 que Jesus disse que Ele existia antes da existência de Abraão,
provando assim a Sua eternidade, sua divindade. Deus responde a Jacó
com uma bênção, apesar dele não merecê-la. v.29. É asism que devemos
entrar na presença de Deus, como fez Jacó. Senhor, eu sei que não sou
digno da menor de tuas bênçãos, mas sei também que o Senhor é o Deus
abençoador. Não somos dignos de entrar na presença Dele, mas, em
Cristo, Ele nos dá livre acesso. Não somos dignos de ser servos Dele,
mas, em Cristo, Ele nos chama de amigos. Não somos dignos de ser
chamados seus filhos, mas, em Cristo, é assim que Ele nos chama. E,
finalmente, não somos dignos de receber graça e misericórdia, mas, em
Cristo, temos toda a graça e misericórdia que necessitamos.
Ap.5:12 "...que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi
morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e
glória, e louvor."

Grato a Deus por tudo

Pastor Victor

Nenhum comentário:

Mais Comentados

Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Jo.1:17
Sua visita ao blog casanarocha é motivo de grande alegria. Que Deus abençoe ricamente.