Profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Ez.34:2. Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR.

27 de nov de 2009

"IGREJA" IRREGULAR! iGREJA???

Igreja sem alvará perturba moradores no Brás

Igreja irregular recebe multidão de fiéis Foto: Raphael Falavigna/Terra
Igreja irregular recebe multidão de fiéis
25 de janeiro de 2009
Foto: Raphael Falavigna/Terra

Hermano Freitas
Direto de São Paulo
Um templo da Igreja Mundial do Poder de Deus funciona sem alvará de reunião em uma região residencial do Brás, na zona norte de São Paulo. Moradores de um prédio vizinho, na rua Carneiro Leão, afirmam que, além de barulhento, o local teria instalações precárias e receberia todas as semanas uma multidão de fiéis, atraindo vendedores ambulantes e prejudicando o trânsito.
Um relatório sobre o Inquérito Civil instaurado em 2006 pelo Ministério Público do Meio Ambiente após um abaixo-assinado de moradores, entre eles o vereador Francisco Chagas (PT), relata que a igreja ocupa uma área de 40 mil m2. O relatório afirma que nunca foi realizada uma medição do barulho produzido pelo templo.
Segundo a Secretaria de Habitação, o alvará de local de reunião foi negado ao templo em 2008. O órgão da prefeitura não soube informar o motivo. A Secretaria das Subprefeituras informou que no dia 9 de janeiro deste ano houve novo pedido de regularização, ainda em análise. Não há registro de multas, de acordo com informações da Subprefeitura da Moóca.
O alvará de reunião é um documento que atesta condições de segurança para públicos de grande porte, como saídas de emergência adequadas, extintores de incêndio e ar-condicionado em pleno funcionamento, entre outras exigências. Mesmo sem autorização, o chamado "Grande Templo dos Milagres" funciona diariamente. A igreja divulga em seu site uma farta agenda de eventos.
Segundo o síndico do condomínio em frente ao templo, Jonas Pires de Souza, os dias de maior movimento são as terças-feiras e domingos, quando o apóstolo Valdemiro Santiago ministra os cultos. "A agitação vai das 7h até 23h, 0h e o barulho é ensurdecedor, ninguém dorme", diz Souza.
A reportagem do Terra acompanhou um culto na tarde de sexta-feira, das 15h às 16h. Apesar da falta de alvará para reuniões, instalação de milhares de cadeiras evidenciou a capacidade que o templo tem de receber milhares de fiéis. A reportagem não conseguiu localizar nenhum representante da igreja apto para comentar o assunto.
Segundo levantamento feito pela administração municipal junto a 25 subprefeituras, 495 igrejas foram multadas desde 2005 e 41 acabaram fechadas por falta de documentação.

ISSO É QUE É UMA "IGREJA" DE RESPEITO. PARABÉNS PARA TODOS VOCÊS, ESTÃO FAZENDO UM ÓTIMO TRABALHO. CONTINUEM ASSIM QUE DEUS VAI "ABENÇOAR" MUITO, QUER DIZER, MUITO NÃO, INFINITAMENTE MAIS!
AQUI NA TERRA, PORQUE NO CÉU, ESSES NÃO ENTRAM.


FALSO EVANGELHO E FALSO PASTOR


“vem pra cá Brasil” e “aqui o milagre acontece”

26 de nov de 2009

Como Evangelizar os Mórmons


Igreja Fundamentalista Cristo é Vida

MOCIDADE CRISTO É VIDA

Estudo nº 03 – Como Evangelizar os Mórmons.



Sabemos que não é fácil evangelizar pessoas envolvidas com qualquer seita. Elas estão cegas pelo inimigo 2 Co.4:1-4. Mas Deus abre o entendimento. At.16:14. Devemos depender de Deus e apresentar o Evangelho porque é o poder de Deus para a salvação. Rm.1:16. Não será pelo nosso esforço, nem pela nossa inteligência, nem pela nossa insistência, nada disso, mas somente pela graça de Deus. A salvação de uma alma perdida é um ato exclusivo de Deus. O homem está morto em seus delitos e pecados e somente Deus pode conceder vida. Ef.2:1. Não esqueça de orar e depender de Deus durante o evangelismo. 1 Ts.5:17


Por onde iniciar? Comece perguntando sobre o que eles creem. (Se for alguém que está sendo apresentado, fazendo estudo mórmon, mostre refutando com Bíblia algumas doutrinas erradas que você aprendeu). Se for um missionário pergunte sobre a origem, o começo da religião mórmon. Pergunte sobre José Smith. Peça para ler a introdução onde diz que José Smith foi quem mais fez pela salvação depois de Jesus Cristo. Cite At.4:12.
Ouça atentamente. Em seguida pergunte sobre a Bíblia. Se eles creem na Bíblia. Depois aponte para o livro de Mórmon e pergunte qual a importância dele. Eles vão dizer que é uma escritura ao nível da Bíblia. Nem mais nem abaixo da Bíblia. Cite Gl.1:8.
Use a seguinte ilustração: Supondo que eu tivesse cinco minutos de vida e quisesse ser salvo, o que eu precisaria fazer de acordo com o ensinamento mórmon? A resposta seria mais ou menos assim: crer e guardar os mandamentos.
Continue: se eu só tenho 4 minutos, como posso guardar os mandamentos? Além de crer e me arrepender eu preciso guardar os mandamentos para ser salvo? Quais são os mandamentos que eu precisaria guardar para ser salvo?
Eu só tenho 3 minutos. Crer em Cristo não é suficiente? Crê no Senhor Jesus e serás salvo. At.16:31. Lc. 19:10; Hb.9:8-15; Hb.10:10-14. Fale sobre o ladrão na cruz. Ele simplesmente creu no Senhor Jesus, não precisou fazer nenhuma obra.
Mostre que a salvação é pela graça de Deus, mediante a fé e não por obras praticadas por nós. Ef.2:8,9. Explique que o versículo 10 fala da evidência de quem é salvo – praticar boas obras, assim como Tg.2:14-26. Todo o texto fala das evidências da salvação, assim como Jesus ensinou sobre a árvore e seus frutos.
Agora só tenho um minuto de vida. Como ter certeza da minha salvação? Será que os mórmons tem certeza da salvação? Se eu me arrependi mas não tive tempo de fazer nada para agradar a Deus, como ter certeza que Deus vai me aceitar? Se não pude ser batizado como posso ser salvo se o batismo é um dos requisitos para a salvação? Mostre Rm.10:9-13.


Vendo Ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e
exaustas como ovelhas que não têm pastor. Mt.9:3

NOVAS REGRAS PARA O DIVÓRCIO!

[Foto: ]

Senadores aprovam em 1º turno novas regras para o divórcio
O Senado aprovou nesta quarta-feira (25), em 1º turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC 28/09) que suprime o requisito de separação judicial prévia por mais de um ano ou de comprovada separação de fato por mais de dois anos para obtenção do divórcio. A matéria, que ainda precisa passar pelo segundo turno de discussão e votação, recebeu voto favorável do senador Demóstenes Torres na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) vai à Câmara dos Deputados.
A proposta, conforme o relator, é lastreada pela exposição das condições sociais que culminaram, em 1977, com a Emenda Constitucional nº 9, que admitiu o divórcio no Brasil.
A PEC 28/09 altera o parágrafo 6º do artigo 226 da Constituição, determinando que o casamento civil possa ser dissolvido pelo divórcio. Pela atual redação da Constituição, o casamento civil só pode ser dissolvido pelo divórcio após prévia separação judicial por mais de um ano nos casos expressos em lei ou com comprovada separação de fato por mais de dois anos.
Para o relator da matéria, perdeu o sentido manter tais pré-requisitos temporais de separação judicial e de fato para que seja concedido o divórcio, passados mais de 30 anos da edição da Emenda Constitucional nº 9.
- O que se observa é que a sociedade brasileira é madura para decidir a própria vida, e as pessoas não se separam ou se divorciam apenas porque existem esses institutos. Portanto, não é a existência do instituto do divórcio que desfaz casamentos, nem a imposição de prazos ou separações intermediárias o impedirão - afirmou Demóstenes Torres.
Helena Daltro Pontual e Raíssa Abreu / Agência Senado

Malaquias 2:16 Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.

25 de nov de 2009

BOLOS DE DIVÓRCIO


Doceria britânica oferece 'bolos do divórcio'

Os bolos custam entre 300 e 500 libras esterlinas (algo entre R$ 850 e R$ 1500) e, segundo Miller, têm como finalidade incentivar uma "atitude positiva" diante da adversidade.




O casamento, uma instituição criada por Deus, não é mais respeitado. Aliás, o próprio Deus não é respeitado. Nem Sua santa Palavra. Há muitos, pastores inclusive, que defendem o divórcio, mas Jesus disse que Moisés deu carta de divórcio por causa da dureza do coração deles. Marcos 10:5 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento. No versículo 9 Jesus diz: "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem."

Hoje, a ordem é: "se não der certo, separa!" Façam um contrato e experimentem durante um ano! Se não der certo, cada um vai para o seu lado. Há também aqueles que preferem casar em casas diferentes. Cada um na sua. Casados sim, mesma casa, não. Cada qual tem a sua! A banalização é tão grande que até pastores incentivam - que absurdo - a procurar o divórcio. Existem casos que a mulher tem até que sair de casa, por causa de ameaças, e deve sair mesmo, não vai morrer. Mas isso não significa que ela tem que correr atrás do divórcio. A igreja tem que orar e ela também, pela situação e esperar em Deus. Bolo de comemoração de divórcio?!?! Era só mesmo o que faltava. Por falar nisso, as confeitarias que investirem nesse filão vão ficar milionárias!!!

Malaquias



2:16 Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.
 
pastor victor

23 de nov de 2009

CASAMENTO GAY DE FALSOS PASTORES


Pastor gay da Igreja Contemporânea envia carta aos fiéis homossexuais

Contemporâneos,
Graça e paz!
Neste dia (20/11/09) daqui a poucas horas estarei eu (e o pastor Fabio) assumindo publicamente uma responsabilidade muito grande diante dos homens e principalmente diante de Deus ao nos casarmos. Será o primeiro casamento homoafetivo entre pastores evangélicos do país.
Lembro que um dos meus maiores dilemas enfrentados antes de me assumir foi a imagem do gay que eu tinha. Este era um homem sozinho, sem Deus, infeliz, que vivia a vida como se fosse uma festa, que nunca havia constituído família, muito menos se casar…
O retrato que tinha do homossexual era aquele que só servia como adereço de festa de carnaval e quando tudo acabava ficava jogado na avenida junto com o lixo para ser posto fora.
Nunca me esqueço de um conhecido de minha família e que todas as vezes em que passava pela minha cabeça que se eu vivesse a minha orientação eu acabaria meus dias como ele, ficava em muito sofrimento!
Deus me surpreendeu. Para graça de Deus sei que nunca estarei sozinho, pois tenho uma nação contemporânea de amigos mais chegados que irmãos que oram por minha vida e cuidam de mim nos momentos mais difíceis a serem enfrentados.
Um grande sonho que pensei nunca poder viver… Deus vem e me surpreende mais uma vez! Muitos sabem, me casarei daqui há algumas horas para ser usado por Deus como canal de Deus nesta terra, para ser um novo referencial para todas estas pessoas que como eu sofria. Mostraremos de fato que em Deus tudo é possível e nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus.
Se vocês amam este evangelho de inclusão orem por mim e o pastor Fábio neste dia. A responsabilidade é muito grande e jamais quero decepcionar a vocês ou ao nosso Senhor Jesus.
Por outro lado, Deus tem nos abertos as portas da imprensa. Como sempre repito não posso me conformar com tantas coisas mostradas na mídia sobre o gay que só os degrada.
Sinto muito, mas nós contemporâneos não ficaremos de braços cruzados. Não nos intimidaremos, porta que for de Deus passaremos por ela.
Bênçãos,
Pr. Marcos
       Ao final da carta, o Pastor Marco também fez questão de deixar os leitores a par da presença de seu casamento na imprensa televisiva, alertando sobre os horário de gravação e exibição dos programas e até da exclusiva para uma grande TV paulista. Confira também na integra:
PROGRAMAÇÃO DE MATÉRIAS NA TV
TV BRASIL
Hoje ao meio dia e às 21h (neste último horário já com as imagens da cerimônia de casamento que será feita às 18h30.
SBT
Hoje 18h uma entrevista com um link ao vivo direto da Casa de Festas para o programa do Ratinho (a equipe do Ratinho não estará em nosso casamento apenas terá esta rápida entrevista.
Jornal do SBT no sábado a noite dia 21/11/09 com entrevistas de membros da Contemporânea e imagens do casamento.
BAND
A equipe da Band ficou a semana com a gente, veio aqui em casa e entrevistou a mim e ao pastor Fábio, entrevistou também vários membros da Contemporânea, foi no último culto da quarta-feira na Lapa e estará filmando o casamento ao vivo.
Passará no sábado dia 21/11/09 19h.
REDE TV
Programa manhã maior que passará o nosso casamento provavelmente no programa de segunda-feira.

"Agora os noivos podem se beijar". Essa frase dita costumeiramente significava que o noivo beijaria a noiva. Agora é literalmente "OS NOIVOS!" Vamos continuar ensinando a mesma coisa que a Bíblia ensina -HOMOSSEXUALISMO É PECADO. É UMA ABERRAÇÃO. E DEUS ABOMINA COMPLETAMENTE.
1 Coríntios 6:10 Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.

pastor victor

13 de nov de 2009

AU AU AU AU


MOMENTO DA ORAÇÃO

A cada dia que passa temos alertado sobre o falso evangelismo e consequentemente sobre o falso evangelho. Igreja, em Los Angeles, adota culto canino para atrair os fiéis que não podem deixar seus bichos de estimação em casa. Na verdade, eles tem em maior estimação os bichos do que a Palavra de Deus. Os animais ainda tem direito a cama para esticar o esqueleto, e bandejinha com biscoitos caninos. Isso que é desespero para chamar gente para a igreja! O culto ainda durou só 30 minutos, pois se fosse mais longo poderia causar stress nos cachorros, deixando-os deprimidos. Gostaria de saber do pastor alemão quando vai ser o batismo do vira-lata. E o que eles vão comer na Ceia? Isso é uma abominação! Até o velho cachorro do antigo desenho está rindo. Nem ele aprova tal absurdo.

pastor victor

12 de nov de 2009

É PROIBIDO FALAR


Terça-feira, Março 27, 2007

A lei da homofilia, para leigos...

Antes que se torne proibido comentar e se expressar sobre matéria, vamos falar... (depois, só na cadeia). Parece que com tanto escândalo de homossexualidade no meio evangélico nos últimos tempos, ficou difícil falar sobre o assunto (veja o post A anatomia de uma queda). Já tem, no entanto, bastante material publicado sobre o assunto, principalmente a reação cristã e conservadora ao PROJETO DE LEI nº 5003/ 2001, que foi aprovado pela câmara em dezembro de 2006. Minha intenção é mostrar na linguagem comum so que trata este projeto de lei, o tanto quanto possível, e fazer uma breve análise.

O que é este projeto de lei?

Autor DEPUTADO - Iara Bernardi

Ementa
Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, dá nova redação ao § 3º do art. 140 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, e ao art. 5º da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e dá outras providências.
A primeira lei mencionada, Lei nº 7.716, é a lei brasileira anti-discriminação que "Define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor" (dos tempos de Sarney). A nova proposta não mais trataria apenas de raça ou cor, mas passa a ter a seguinte ementa:

“Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.”
Logo, a idéia é aumentar o escopo da lei na luta contra a discriminação. Creio que a lei contra a discriminação é justa e necessária quando o pecado do racismo se manifesta em meio à depravação total do ser humano. No entanto, a lei extrapola, em função de pressões de grupos chamados minoritários, o que é natural e criado, acrescentando "orientação sexual e identidade de gênero. Segundo as Escrituras, e todo o bom senso, só existem dois gêneros: macho e fêmea, "assim Deus o fez". Mas agora, por força de lei, serão aumentados! Além de "macho e fêmea", serão incluídos os cidadãos que se denominam GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais), liderados pela Cidadania GLBT, do Partido dos Trabalhadores. Atualmente a lei diz:
"Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor."
E passaria a ser:
“Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.”
Mais adiante fica claro que a minha palavra neste post passaria a ser considerada discriminatória. Os cidadãos perderiam o direito da livre expressão de opinião e manifestação de conceitos emanados da Escritura, como cremos. Pessoalmente, não mais poderei pregar o que creio no púlpito da minha igreja ou declarar o que penso neste blog. Esta situação se estende e toma proporções enormes em vários outros artigos do PL.
O artigo 4º da Lei nº 7.716 diz:
Art. 4º Negar ou obstar emprego em empresa privada.
e passaria a ser:
“Art. 4º-A Praticar o empregador ou seu preposto atos de dispensa direta ou indireta: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
Pensemos neste caso na perspectiva eclesiástica: um funcionário, devidamente registrado, trabalhando como zelador ou secretária em uma igreja, revela-se um transexual. Segundo a lei, praticar a dispensa, ou, ainda, recusar-se a empregar tal pessoa, implica em ato de discriminação (prepare-se para 2 a 5 anos). Onde fica o direito reservado de manter padrões morais nos quais cremos e que vão além da nossa esfera íntima e adentram na esfera pública? O mesmo se aplica a uma escola confessional ou à babá de seus filhos.

Os artigos 5º, 6º e 7º também trazem implicações à manutenção de valores morais em espaços privados abertos ao público. O artigo 5º diz que é crime:
“Art. 5º Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público:
Some-se a este artigo o 8º:

“Art. 8ºA — Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no art. 1º desta Lei. Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
“Art. 8º-B - Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs. Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.”
De forma prática, observe o que o Projeto de Lei (PL) propõe: você está tomando uma refeição com sua família em um estabelecimento privado de acesso público (um restaurante) e um "casal" GBLT assenta-se na mesa à frente e começa a 'manifestar afetividade' que seja permitida aos demais cidadãos. Nem o proprietário, você, ou a autoridade policial, poderia se manifestar contra. Isto até poderia acontecer com um casal heterossexual, afinal, não há lei que proíba. O proprietário do lugar poderia pedir recato ao casal heterossexual e até mesmo pedir que se retirassem do estabelecimento. Mas o "casal" BGLT estaria protegido por lei! Na prática, isto aconteceu há alguns anos em shopping de São Paulo. Um "casal" homossexual foi abordado por um segurança a respeito de sua 'manifestação de afetividade' pública. Em resposta, a comunidade homossexual promoveu um 'beijaço', fazendo com que o shopping, inclusive, ficasse conhecido com outro nome.

Mas não fica por ai a mordaça pretendida. Observe os seguinte artigos propostos para a redação da Lei nº 7.716:
“Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero: ..............................................
§ 5º O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.”(NR)
Imagine um pregador relatando o que a Escritura fala sobre o homossexualismo e suas conseqüências... cai na prática de "incitar a discriminação de... orientação sexual e identidade de gênero. "

Por último, nesta lei, veja quem pode denunciar, além daquele que sentir-se diretamente ofendido:
“Art. 20-A. A prática dos atos discriminatórios a que se refere esta Lei será apurada em processo administrativo e penal, que terá início mediante:
I – reclamação do ofendido ou ofendida;
II – ato ou ofício de autoridade competente;
III – comunicado de organizações não governamentais de defesa da cidadania e direitos humanos.”
Sem comentários!
A segunda lei alterada pelo PL, no Código Penal, sobre o crime de Injuria, diz o seguinte:
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
No § 3º diz:
Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003) / Pena - reclusão de um a três anos e multa. (Incluído pela Lei nº9.459, de 1997).
A redação passa a ser:

§ 3º Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero, ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos e multa.”(NR)
Reflita sobre a situação quanto à igreja: um casal heterossexual pede a afiliação como membros da igreja. Baseado na Escritura e assegurados pela constituição que garante a liberdade religiosa, é possível recusar o recebimento do casal. No entanto, no caso do "casal" GBLT, a lei poderia ser acionada como recurso para acusar a igreja, pastor ou conselho de injúria. Aliás, qualquer palavra 'desagradável' poderia terminar como processo de injúria. Não mais se poderia pregar contra a homossexualidade como um padrão de vida reprovável por Deus (2 a 5 anos!). [Aliás, sei de um colega pastor que está respondendo a processo por denúncia de uma ONG gay por ter postado um artigo bíblico sobre o homossexualismo no site de sua igreja - a liberdade de pensar e expressar-se foi para o saco!].

Eudes Oliveira, em artigo no Jornal Pequeno, afirma:
Apesar da dificuldade, conseguimos pescar alguns artigos que causam preocupação. O art. 4º diz que a dona de casa que dispensar uma babá, por exemplo, por causa de sua opção sexual, poderá ser penalizada com 2 a 5 anos de prisão. O Art. 5º pune com 3 a 5 anos de prisão ao reitor de seminário (naturalmente cristão) que se recusar a aceitar um aluno homossexual. ... O art. 8º criminaliza o sacerdote ou pastor que, em homilia, condenar o homossexualismo, seria, segundo a lei, ação constrangedora de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.
A terceira lei vem da famosa CLT, de 1943 (dos tempos de Getúlio), ainda vigente:
Art. 5º - A todo trabalho de igual valor corresponderá salário igual, sem distinção de sexo.
A proposta de redação é a seguinte:

“Art. 5º..............................
Parágrafo único. Fica proibida a adoção de qualquer prática discriminatória e limitativa para efeito de acesso a relação de emprego, ou sua manutenção, por motivo de sexo, orientação sexual e identidade de gênero, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar ou idade, ressalvadas, neste caso, as hipóteses de proteção ao menor previstas no inciso XXXIII do caput do art. 7º da Constituição Federal.”(NR)
Esta, obviamente, seria uma mudança essencial para garantir o acesso do "cidadão homossexual, bissexual ou transgênero" a qualquer posto de trabalho na indústria, comércio, serviços e educação, fazendo com que se torne quase impossível a sua demissão.

Em suma, este PL não está buscando direitos constitucionais iguais para os homossexuais, e sim, buscando direitos exclusivos que nenhum outro cidadão brasileiro tem. Esta se torna a 'minoria' super protegida, que abusa da palavra preconceito para ter mais direitos do que os outros.
Conforme o promotor de justiça Cláudio da Silva Leiria,
"Os homossexuais usam e abusam do termo 'preconceito', com que rotulam qualquer opinião que recrimine sua conduta sexual. No entanto, a simples expressão de condenação moral, filosófica ou religiosa ao homossexualismo não se constitui em discriminação, mas exercício da liberdade de consciência e opinião. Os gays não têm qualquer direito de exigir que sua conduta sexual seja mais digna de respeito e consideração que as crenças alheias a respeito da homossexualidade."
Um amigo me chamou a atenção para um artigo de Célio Borja (ex-presidente da câmara e ministro do STF), no Jornal do Brasil, dia 14/03/2007 e reproduzido no Jornal do Senado onde o autor expõe o cerne do problema sobre o PROJETO DE LEI nº 5003/ 2001 da Câmara dos Deputados. Aparentemente, por pressão dos movimentos pró BGLT o projeto original sofreu várias modificações que o fizeram inconstitucional. Ele diz:
Mas fixo-me no conflito da matéria, tal como emendada na Câmara, com os mais veneráveis princípios de todas as Constituições democráticas do nosso tempo: o que garante as liberdades de pensamento e de consciência e o que torna inviolável o direito de religião (Const., art. 5º, VI, VIII e IX). Atropelando essas franquias, o projeto nº 122/2006 (numeração do Senado) restabelece o delito de opinião que é uma das formas mais execráveis de opressão. O parágrafo 5º, do artigo 20, do projeto em tramitação no Senado, equipara a manifestação ou expressão de inconformidade ou reprovação da homofilia, "de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica" à "ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória". Portanto, o direito de não considerar natural, próprio e conveniente, ou de qualificar como moral, filosófica ou psicologicamente inaceitável o comportamento homossexual não seria mais tolerado. Os juízos morais, filosóficos ou psicológicos já não poderiam mais ser externados, embora a Constituição assegure a livre manifestação do pensamento (art. 5º, IV). Essa norma poderia impedir que os pais eduquem seus filhos de acordo com o que entendem ser o comportamento mais natural e socialmente próprio. Esse temor se justifica porque o substitutivo diz que "para os fins de interpretação e aplicação desta Lei, serão observados, sempre que mais benéficas em favor da luta antidiscriminatória, as diretrizes traçadas pelas Cortes Internacionais de Direitos Humanos, devidamente reconhecidas pelo Brasil". Ora, nenhuma lei pode incitar ou compelir pessoas a engajarem-se em qualquer tipo de luta, a não ser a guerra externa para a defesa do Brasil. Esse jargão é incompatível com o direito, cuja finalidade é a paz. E, depois, observe-se que as relações do direito interno e do internacional são reguladas pela Constituição (art. 5º, LXXVIII, §§ 1º, 2º, 3º), não cabendo ao legislador ordinário dispor diferentemente. Andaria bem o Senado se desse preferência ao projeto original. Garantiria, assim, a liberdade de pensamento e a de instruir, educar e formar os filhos e os discentes de acordo com sua consciência moral. E a de manifestar publicamente os juízos de valor inerentes aos credos religiosos.
Em que pé andam as coisas?

Segundo a Agência Senado a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou, no dia da votação do projeto naquela casa (15 de março), requerimento de autoria do senador Flávio Arns (PT-PR) de criação de grupo de trabalho destinado para discutir o projeto sendo assim retirado da pauta de votações, a pedido da relatora Fátima Cleide (PT-RO). A razão alegada é a discussão mais profunda da matéria.
No dia 20 foi instalada esta comissão e os debates foram iniciados. O site da senadora Fátima Cleide relata:
Sob a coordenação da senadora Fátima Cleide, relatora da proposta na Comissão de Direitos Humanos, o ato de instalação do Grupo contou com a presença dos senadores Flávio Arns(PT-PR) e Geraldo Mesquita (PMDB-AC) e de representantes do movimento gay no Brasil, dentre eles o presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais,Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis... Além dos senadores citados, compõem o Grupo de Trabalho os senadores Demóstenes Torres, Siba Machado, Patrícia Saboya, Gilvan Borges, Paulo Paim e Marcelo Crivela.
Fica óbvio que o defensor dos direitos homossexuais será o presidente da ABGLT. Resta saber se os demais, incluindo Marcelo Crivela, serão defensores a altura do direto constitucional dos brasileiros.
Fica mais uma vez demonstrado que o homem, na busca de leis que libertam, se torna escravo do próprio pecado. Definitivamente, este não é um PL contra a homofobia, mas uma lei tirana a favor da homofilia.
O que fazer?
Não se cale. Milhares de cidadãos se expressaram escrevendo para os Senadores da República, a ponto de fazer com que o projeto, creio que por medo de que não fosse aprovado no Senado, voltasse a uma comissão de estudos. Ore, escreva e fale. O email dos Senadores encontra-se na página do Senado Federal.
O próximo post, do Solano, vai falar sobre esta mesma situação, de maneira mais abrangente e bem humorada.
PS1. Se a ministra disse "'Não é racismo quando um negro se insurge contra um branco" não há quem possa impedir uma ONG BGLT de dizer: "'Não é discriminação quando um BGLT se insurge contra um hetero." Aliás, é isto que o PL ensina.
PS2. Para uma visão cristã a respeito do homossexualismo, indico o livro do Dr. Valdeci Santos, Homossexualidade, uma perspectiva cristã, editora Cultura Cristã.

4 de nov de 2009

Estudo Sobre Mormonismo nº 01


ESTUDO SOBRE MORMONISMO - MOCIDADE


1º ESTUDO: Resumo histórico , literaturas e costumes

2ª ESTUDO: Doutrinas, ensinamentos.

3º ESTUDO: Como evangelizar os mórmons.

MORMONISMO: Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. 1º Estudo

A igreja Mórmon reclama para si o nome de cristã, mas está cheia de práticas não-cristãs, ensinos completamente antibíblicos. Um de seus livros tem como título O Livro de Mórmon, outro testamento de Jesus Cristo. Gl.1:6-9. Os Mórmons estão presentes em todos os continentes, exceto nas regiões polares, pois não vão pregar o Evangelho onde não dá ibope nem dinheiro.

BREVE HISTÓRICO: (retirado do próprio livro de Mórmon)

O livro de Mórmon é um volume de escrituras sagradas comparável à Bíblia. É um registro da comunicação de Deus com os antigos habitantes das Américas e contém a plenitude do evangelho eterno. O livro foi escrito por muitos profetas antigos, pelo espírito de profecia e revelação. Suas palavras, escritas em placas de ouro, foram citadas e resumidas por um profeta-historiador chamado Mórmon. O registro contém um relato de duas grandes civilizações. Uma veio de Jerusalém no ano 600 a.C. e posteriormente se dividiu em duas nações, conhecidadas como nefitas e lamanitas. A outra veio muito antes, quando o Senhor confundiu as línguas na Torre de Babel. Este grupo é conhecido como jareditas. Milhares de anos depois, foram todos destruídos, excetos os lamanitas, que são os principais antepassados dos índios americanos.
O acontecimento de maior relevância registrado no Livro de Mórmon é o ministério pessoal do Senhor Jesus Cristo entre os nefitas, logo após a sua ressurreição. O livro expõe as doutrinas do evangelho, delineia o plano de salvação e explica aos homens o que devem fazer para ganhar paz nesta vida e salvação eterna no mundo vindouro. Depois de terminar sues escritos, Mórmon entregou o relato a seu filho Morõni, que acrescentou algumas plavras suas e ocultou as placas no Monte Cumora. A 21 de setembro de 1823, o mesmo Morôni, então um ser ressurreto e glorificado, apareceu ao profeta Joseph Smith e instruiu-o a respeito do antigo registro e da tradução que seria feita para o inglês.

No devido tempo as placas foram entregues a Joseph Smith, que as traduziu pelo dom e poder de Deus. Hoje o registro se acha publicado em diversas línguas, como testemunho novo e adicional de que Jesus Cristo é o Filho do Deus vivente e que todos os que se achegarem a ele e obedecerem às leis e ordenanças do seu evangelho poderão ser salvos.
Com respeito a este registro o Profeta Joseph Smith declarou: “eu disse aos irmãos que o Livro de Mórmon era o mais correto de todos os livros da Terra e a pedra fundamental de nossa religião; e que seguindo seus preceitos o homem se aproximaria mais de Deus do que seguindo os de qualquer outro livro.” (Livro de Mórmon, introdução)

FUNDAÇÃO DA IGREJA DE MÓRMON:

Foi organizada em 1830, em Fayette, Estado de Nova Iorque, depois que Joseph Smith Júnior conseguiu convencer algumas pessoas sobre a fantástica história das visões. Em 1831 uma revelação ordenou aos santos que fossem habitar em Missouri, a "Terra de Sião", Kirtland, Estado de Ohio.
De Missouri, após algumas desavenças de ordem pública e financeira, foram expulsos por ordem do governador Boggs em 1839. Encontrando acolhimento em lllinois, erigiram a cidade de Nauvoo. Aí, o profeta anunciou-se, entre outras coisas, candidato à presidência dos EUA.

MORTE DO JOSEPH SMITH

Joseph Smith mudou-se para o estado de Ohio e, depois, fixou-se em Commerce, llliois, onde despoticamente fundou a primeira colônia de mórmons. Ao pregar a poligamia (1843), abriu um cisma na seita (Smith teve 27 esposas e 44 filhos) e depois de vários casos com a polícia, o fundador dessa seita e o irmão Hiram foram seqüestrados por uma multidão enfurecida, que os matou a tiros em 27 de junho de 1844, em Carthage lllinois, EUA.

A LITERATURA MÓRMON

A Bíblia - "Cremos que a Bíblia é a palavra de Deus até onde for corretamente traduzida." Eles não são fiéis a essa declaração.
A "Versão Inspirada da Bíblia" - feita por Smith e impressa em 1866 pelo grupo dissidente chamado Igreja Reorganizada. Dependendo da sua conveniência, usam o texto canônico ou essa versão.
Livro de Mórmon - publicado em 1830 como de autoria de Smith. Nas edições sucessivas Smith aparece apenas como tradutor. O livro conta a vinda de Cristo ressurreto à América, onde Ele teria pregado aos habitantes, resultando isso na formação de uma Igreja Cristã na América no século I. Essa Igreja teria desaparecido no decorrer de século IV. (apostasia).
No decorrer do progresso de escreverem o livro, aparece outro personagem: Oliver Cowdery, que fora o escriba de Smith e quem lhe dera a idéia de fundarem uma Igreja. Cada qual batizou e ordenou o outro, sob as supostas ordens de João Batista.
Cowdery é também uma das três testemunhas que assinam a declaração de que tinham visto as placas. Cowdery foi expulso da igreja logo após e negou suas declarações (Oliver Cowdery Defense). Logo depois da expulsão de Cowdry, Sidney Rigdon tornou -se teólogo de Smith, com o qual já estava em contato e que é um dos fundadores da igreja)
Pactos e Mandamentos, Doutrinas e Convênios, Doutrinas e Pactos - o livro fundamental dos mórmons. Contém 163 revelações dadas por Deus a Smith, 1830 e 1843, como sendo a Palavra do senhor. É também chamado pela igreja reorganizada de Livro dos Mandamentos. Nesse livro Deus foi apresentado como tendo corpo de carne e osso. (Doctrines and Covenants)
Pérola de Grande Valor - é composto do livro de Moisés e Livro de Abraão. No segundo livro já se nota um nítido politeísmo: Deus é apresentado como um entre vários deuses. Possui ainda algumas revelações que se diz terem dadas por Deus a Smith e os 13 artigos de fé do mormonismo. Diz o fundador do mormonismo que Abraão e Moisés escreveram os livros que têm seus nomes!
Discurso do Ancião King Follet - discurso proferido por Smith no funeral do ancião King Follet. Fala sobre a divinação do homem e a humanização de Deus. Desse discurso surgiu o seguinte aforisma de Lorenzo Snow: "O que o homem é agora, Deus já o foi. O que Deus é agora, nós seremos depois."
O Diário Deseret News - é o jornal oficial dos mórmons, editado na cidade de Salt Lake.
COSTUMES:

Os mórmons abstêm-se de álcool, fumo café, chá preto e drogas prejudiciais. De acordo com o livro Doutrinas e convênios, Deus promete que quem obedecer essa lei terá mais saúde física e espiritual;
Os membros da igreja também são orientados a previnir-se de catástrofes ou tempos difíceis, como o desemprego, os acidentes ou a morte de um ente querido. Ao longo dos anos, os profetas, repentinamente, aconselharam o estoque de suprimentos (comida, roupas e combustível suficientes para, pelo menos, um ano);
Por causa disso, a seita ensina a seus adeptos várias técnicas de armazenamento de alimentos, de acordo com a cultura nutricional de cada país. No Brasil, técnicas de armazenamento de grãos (feijão, arroz, ervilha, soja, milho, dentre outros); são passados de mãe para filha. O armazenamento pode ser feito com óleo vegetal comestível, por combustão ou com alho, e os alimentos duram, em média, 12 meses;
Os evangelizadores (Elder) são voluntários, viajando para um outro país para pregar os ensinamentos do Mormonismo com recursos próprios, ou da família. Precisam passar (02) anos nesse trabalho “voluntário”.
Usam uma roupa íntima chamada “Garment”, só tiram para tomar banho. A roupa ajuda os mórmons a lembrar da aliança feita com Deus, e também lembrar da santidade. Outras peças íntimas tem que ser vestidas por cima do Garment.
Fazem visitas nas casas em dupla, geralmente um nativo e um estrangeiro. São orientados a não entrar em discussão com as pessoas sobre religião, isso é uma maneira de prevenção para que Mórmons não ouçam o verdadeiro evangelho e sejam salvos.
Os templos são reservados aos iniciados, as capelas são abertas a todos os interessados. Jejuam duas refeições por mês para doar para ajuda humanitária.

Mais Comentados

Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. Jo.1:17
Sua visita ao blog casanarocha é motivo de grande alegria. Que Deus abençoe ricamente.